Febre do dente- Verdade ou Mito?

Olá, como estão vocês? Espero que bem.

Hoje responderemos a mais esta questão: “Febre do dente: Verdade ou Mito?”

Mas antes de falar sobre isso, se você tem dúvidas de como é o nascimento dos dentes dos bebês e quando ele deveria ocorrer, recomendo que veja esta publicação do site:

https://clinicagoncalves.com/2017/06/07/primeiro-post-do-blog/

Para responder a esta questão, usei como base um dos maiores estudos já feito sobre o assunto, uma Meta-análise, que é um conjunto de vários estudos, publicado na Revista Pediatrics em Março de 2016: “Sinais e sintomas da erupção primária dos dentes: uma meta-análise” (link no final deste artigo).

Nele, é pontuado que junto com o surgimento dos dentes os pais citam como sintomas:

  • Inflamação da gengiva
  • Vermelhidão
  • Redução do apetite
  • Aumento da salivação
  • Problemas com o sono
  • Diarreia
  • Vômitos
  • FEBRE

Bem, e no estudo eles foram medir a temperatura destas crianças que estavam em pleno período de erupção dos dentes e descobriram que:

Na imensa maioria dos estudos, a temperatura dos bebês, nos dias que antecediam o nascimento dos dentes, oscilava entre 36,3 a 36,9°C e, no dia exato da erupção dos dentes, entre 36,2 a 37°C.

Portanto, a resposta para a nossa pergunta é: NÃO!

O nascimento dos dentes NÃO provoca febre.

Ele pode provocar elevação da temperatura do corpo, mas não a febre propriamente dita.

Mas doutor, eu juro que quando os dentes do meu bebê estão para nascer, ele tem febre, saliva mais, tem diarreia, tosse e escorre o nariz. O que pode estar acontecendo então?

O estudo também explica isso, assim como a Sociedade de Pediatria (link abaixo).

Justamente, no período em que os dentes vão nascer, as crianças estão em plena fase oral.

Levando objetos à boca, descobrindo o mundo com a boca. E não devemos barrar este processo importantíssimo.

Além disso, esta fase costuma coincidir com a introdução alimentar e com a maior exposição dos bebês a outras crianças/início da creche.

E, é justamente por isso, que ocorre o aumento das infecções respiratórias e gastrointestinais, que cursam com febre, vômitos, diarreias, coriza e tosse.

Ainda, por volta dos 5 ou 6 meses, as glândulas salivares aumentam a sua produção e tornam as suas secreções mais volumosas e espessas, o que justifica aquela “babação” característica da fase.

Por fim, assim que surgirem os dentes, já se recomenda o acompanhamento com o Odontologista Pediátrico, para o início das orientações, cuidados com os dentinhos e até mesmo para a criança já se acostumar com o ambiente do consultório do dentista.

Por hoje é só!

Espero que tenha elucidado mais esta questão.

Nos vemos, em breve.

Até a próxima!

Dr Vinícius F. Z. Gonçalves- Pediatra e Neonatologista

CLÍNICA GONÇALVES- Deixe a nossa família cuidar da sua.

Fontes:

Artigo Pediatrics: https://pediatrics.aappublications.org/content/pediatrics/137/3/e20153501.full.pdf

https://www.uol.com.br/universa/noticias/redacao/2016/03/17/febre-alta-em-bebes-nao-deve-ser-atribuida-ao-nascimento-dos-dentes.htm

FOUSP na mídia: Nascimento dos dentes do bebê causa febre?

Um comentário sobre “Febre do dente- Verdade ou Mito?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s